Vote na nossa pesquisa ao lado (Barra lateral direita)!

ABRA - TE À RESTAURAÇÃO - 6º EDIÇÃO

Encontro de Cura e Libertação - 6º Abra - te à Restauração. 09 de Novembro de 2014 em Penápolis.

No dia 9 de Novembro quando Jesus lhe perguntar: Queres ser curado? O que você responderá?
Você está prestes a perder tudo aquilo que ama? Você se sente perdido e desesperado e não sabe o que fazer? Há esperança para você, porque Jesus está esperando por você de braços abertos e tem as respostas e a cura que você está procurando desesperadamente. Com grande fervor e alegria em nossos corações, convidamos todo o povo de Deus para o Encontro de Cura e Libertação – 6º Abra – te à Restauração. No dia 09 de Novembro de 2014 na quadra externa do Ginásio Municipal de Esporte Prefeito Nagib Sabino, o “Nagibão” em Penápolis a partir das 09 horas.
Em comunhão com a Virgem Maria e Santa Mônica, nossa patrona o Grupo Abra – te à Restauração acolherá a todos de braços abertos e coração sincero para a vivência desse momento de cura, libertação e salvação através do Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Sobre o Local: Área coberta contando com 2.000 cadeiras para acomodação dos fiéis, praça de alimentação, água e banheiros, dezenas de voluntários trabalharão para que você possa juntamente com seus familiares e amigos sentir – se confortável e aproveitar melhor este encontro com Deus.

O Encontro: Estamos na 6ª edição desse encontro. Com a graça de Deus e com muito trabalho e dedicação este pequeno grupo de homens e mulheres que forma o  “Abra – te à Restauração” traz para Penápolis e região mais este momento impar de encontro com Deus. Neste ano teremos o PE Edimilson da Canção Nova celebrando uma missa de Cura e Libertação, Padre Francisco Arcanjo realizando um show com vários músicos, Luciana Antunes trará um testemunho de vida que fará todos refletirem sobre como Deus pode agir em nossas vidas, além da presença do nosso Pároco Pe Joaquim e nosso bispo Dom Irineu Danelon.

Entrada: Não será cobrado ingresso, o que nós pedimos em forma de doação é um kg de alimento que será direcionado ao Fundo Social e ajudará na campanha do “NATAL SEM FOME” em nossa cidade. Com certeza a maioria das pessoas que  buscarão a graça de Deus nesse dia e através desse encontro poderão contribuir com 1 kg de alimento. Se você é uma dessas pessoas, lembre-se de que o coração de Deus se alegrará com o seu gesto.


Realização: Abra – te à Restauração.

Apoio: Paróquia Santa Clara de Assis, Prefeitura de Penápolis e Fundo Social de Solidariedade de Penápolis.

Reflexão sobre o tema do Encontro: Queres ser curado? João 5.6. “Quando Jesus o viu deitado e e soube que ele vivia naquele estado  durante tanto tempo, Ele lhe perguntou: Você quer ser curado”?
Essa pergunta é muito importante para aqueles que têm enfermidades físicas, mas mais importante ainda para aqueles que estão perdidos em seus pecados e têm a necessidade da cura espiritual. Você quer ser espiritualmente purificado? Você quer ser feliz e viver como Jesus quer que você viva, livre dos grilhões do pecado?
O inválido respondeu: “Senhor, não tenho ninguém que me ajude a entrar no tanque quando a água é agitada. Enquanto estou tentando entrar, outro chega antes de mim”.  (João 5:7)
A cura do: álcool, tabaco, drogas, pornografia, falta de perdão e tantas outras coisas só acontece com aqueles que desejam sinceramente, pedem e confiam na ação de Deus. Mesmo desejando a cura, durante 38 anos a enfermidade foi o centro da vida daquele homem. Nunca alguém o tinha ajudado, e a situação dele parecia impossível, mas ele perseverou e assim encontrou-se com Jesus que finalmente o curou. Então, não importa o quão preso você se sente em suas fraquezas (pecados), Deus pode cuidar de suas necessidades mais profundas. Não deixe que um problema ou dificuldade acabe com a sua esperança. Deus tem uma missão especial para você, apesar da sua condição, ou até mesmo por causa dela.
No dia 09 de Novembro Ele fará esta pergunta a você meu irmão e minha irmã. Você quer ser Curado?
Encontro de Cura e Libertação – 6ª Abra – te à Restauração, a partir das 09 horas, no “Nagibão” em Penápolis.

                                                                  Por: Pedro Trajano de Araujo. 


Música para o 30º Domingo do Tempo Comum - 26 de Outubro de 2014

Os dois maiores mandamentos.
Os vídeos ou áudios aqui apresentados têm o objetivo de proporcionar apenas amostras dos cantos litúrgicos suficientes para os que desejam aprender e cantar nas liturgias. As músicas completas poderão ser adquiridas em estabelecimento que comercialize músicas católicas ou pela internet nos sites especializados.

ENTRADAVídeo ou mp3PartituraCifraIndicação
Exulte de alegria quem busca a DeusVídeoPartituraCifra1
Canta meu povo!VídeoPartituraCifra3
Eis-me aqui SenhorVídeoPartituraCifra5
SALMO RESPONSORIAL
Eu vos amo ó SenhorVídeoPartituraCifra1
ACLAMAÇÃO
Aleluia! Se alguém me ama guardará minha palavraVídeoPartituraCifra1
OFERENDAS
Bendito seja Deus Pai do universoVídeoPartituraCifra1
Muitos grãos de trigoVídeoPartituraCifra5
Bendito és Tu ó Deus criadorVídeoPartituraCifra5
COMUNHÃO
Teu Deus e Senhor amarásVídeoPartituraCifra1
O nosso Deus com amor sem medidaVídeoPartituraCifra5
OUTROS
Vai, vai missionário do SenhorVídeoPartituraCifra5
Deus chama a genteVídeoPartituraCifra5
Indicações:
1. Folhetos litúrgicos de circulação nacional.
3. Diocese de Colatina – ES.
5. Indicações de anos anteriores.



Disponibilizado originalmente no site Meritocat

Homilia do 30º Domingo comum - 26 de Outubro de 2014

Mt 22, 34-40

“Desses dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas”

Hoje, temos mais uma das controvérsias do Capítulo 22, esta vez com os fariseus. De novo, a pergunta feita por um legista não é para descobrir a
verdade, mas para armar uma cilada para Jesus – o verbo traduzido aqui como “para o pôr à prova” é o mesmo usado em v. 22,8 (“armar cilada”). O assunto de qual seria o maior mandamento era discutido entre os diversos escolas rabínicas da época – para alguns o maior era o amor a Deus, para a maioria era a observância do sábado. O Antigo Testamento enfatiza a importância de amar a Deus e de amar o próximo (cf. Lv, 19,18 e Dt 6,5). Mas a originalidade de Jesus está no fato dele assimilar um ao outro, dando-lhes igual importância e, sobretudo, na simplificação e concentração da Lei (que tinha 613 mandamentos) nesses dois elementos. A colocação de Jesus exige uma forma correta de amor próprio – não de egoísmo, mas de auto-respeito. A ligação íntima dos dois mandamentos não é atestada antes de Jesus e marca um avanço moral importante.
Mais uma vez, Jesus desloca o eixo da questão, como fez domingo passado na passagem sobre o imposto a César. Esta vez ele se recusa a entrar em discussões fúteis sobre leis, para enfatizar o papel central do amor - tanto a Deus como ao próximo.
É importante frisar que o “amor” de que Jesus fala, não é um mero sentimento ou emoção, como muitas vezes é na linguagem de hoje. O amor é uma atitude de vida, uma fidelidade à Aliança com Deus, uma vivência solidária com os irmãos e irmãs. Obviamente, não é possível simpatizar-nos com cada pessoa, nem gostar de cada pessoa. Mas é possível superar antipatias e aversões, na caminhada da construção do projeto de Deus para o nosso mundo.
A ligação essencial entre o amor a Deus e ao próximo torna-se muito urgente hoje em dia, quando se dá tanto espaço a pregações intimistas e formas alienantes de “espiritualidade”, que muitas vezes não passam duma busca disfarçada duma auto-realização, mas que jamais levariam a um compromisso com a transformação. A frase de Jesus desautoriza qualquer pregação religiosa que separa o amor a Deus do amor ao próximo – um amor não somente afetivo (que talvez muitas vezes nem possa ser) mas efetivo – concretizando de maneira prática a solidariedade e a justiça.
O nosso texto nos adverte contra qualquer tendência alienante ou legalista – os mandamentos não são para serem discutidos, mas vividos, no amor e compromisso. Para os rabinos do tempo de Jesus, o mundo todo dependia da Lei, do serviço no Templo e dos atos de bondade. Mateus fez com que a própria Lei dependa dos atos de amor solidário. Esse avanço feito por Jesus desafia a todos nós para que não caiamos na tentação perene de separar os dois aspectos do amor – não é possível amar a Deus sem que amemos o irmão, e o verdadeiro amor ao próximo brota do nosso amor a Deus.


Disponibilizado originalmente no site Teologia Fé e Vida
Escrito por Pe. Helder Salvador

SALMO DO 30º DOMINGO Tempo Comum - 26 de Outubro 2014

Salmo 17

Este salmo nos diz que a confiança em Deus nos faz superar todos nossos obstáculos, Sua presença nos fortalece, nos protege e e nos consola.


Melodia disponibilizada por www.cancaonova.com com interpretação de Graça Schelk, missionaria da Comunidade Canção Nova.

               D             Bm                        Em                A
Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força e salvação.
            F#m           Bm                        Em      A       D
Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força e salvação.



            Em             Em/D                    A/C#
Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, 
           Em               Em/D                 A/C#
minha rocha, meu refúgio e Salvador! 
             G                          A/G                 F#m  Bm
O meu Deus, sois o rochedo que me abriga, 
          Em              G                   A
minha força e poderosa salvação. (R)


Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, 
sois meu escudo e proteção: em vós espero! 
Invocarei o meu Senhor: a ele a glória! 
E dos meus perseguidores serei salvo! (R)



Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! 
E louvado seja Deus, meu Salvador! 
Concedeis ao vosso rei grandes vitórias 
e mostrais misericórdia ao vosso Ungido. (R)

Musicas para  a missa clique aqui.


Disponibilizado originalmente no blog Cante Salmos

LITURGIA DIÁRIA 30º DOMINGO Tempo Comum - 26 de Outubro de 2014

Cor: Verde


1ª Leitura - Ex 22,20-26

Se fizerdes algum mal à viúva e ao órfão 

minha cólera se inflamará contra vós.
Leitura do Livro do Êxodo 22,20-26
Assim diz o Senhor:

20Não oprimas nem maltrates o estrangeiro,
pois vós fostes estrangeiros na terra do Egito.
21Não façais mal algum à viúva nem ao órfão.
22Se os maltratardes, gritarão por mim
e eu ouvirei o seu clamor.
23Minha cólera, então, se inflamará
e eu vos matarei à espada;
vossas mulheres ficarão viúvas 
e órfãos os vossos filhos.
24Se emprestares dinheiro a alguém do meu povo,
a um pobre que vive ao teu lado,
não sejas um usurário,
dele cobrando juros.
25Se tomares como penhor o manto do teu próximo,
deverás devolvê-lo antes do pôr-do-sol.
26Pois é a única veste que tem para o seu corpo,
e coberta que ele tem para dormir.
Se clamar por mim, eu o ouvirei,
porque sou misericordioso.
Palavra do Senhor.



Salmo - Sl 17,2-3a. 3bc-4. 47.51ab (R. 2)

R. Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força e salvação.


2Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força,*
3aminha rocha, meu refúgio e Salvador!
Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga,*
minha força e poderosa salvação.R.

3bcÓ meu Deus, sois o rochedo que me abriga*
sois meu escudo e proteçóo: em vós espero!
4Invocarei o meu Senhor: a ele a glória!*
e dos meus perseguidores serei salvo!R.

47Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo!*
E louvado seja Deus, meu Salvador!
51aConcedeis ao vosso rei grandes vitórias*
51be mostrais misericórdia ao vosso Ungido.R.

2ª Leitura - 1Ts 1,5c-10

Vós vos convertestes, abandonando os falsos deuses,

para servir a Deus esperando o seu Filho.
Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 1,5c-10
Irmãos:

5cSabeis de que maneira procedemos entre vós,
para o vosso bem.
6E vós vos tornastes imitadores nossos, e do Senhor,
acolhendo a Palavra com a alegria do Espírito Santo,
apesar de tantas tribulações.
7Assim vos tornastes modelo
para todos os fiéis da Macedônia e da Acaia.
8Com efeito, a partir de vós,
a Palavra do Senhor não se divulgou apenas
na Macedônia e na Acaia,
mas a vossa fé em Deus propagou-se por toda parte.
Assim, nós já nem precisamos de falar,
9pois as pessoas mesmas contam como vós nos acolhestes
e como vos convertestes, abandonando os falsos deuses,
para servir ao Deus vivo e verdadeiro,
10esperando dos céus o seu Filho,
a quem ele ressuscitou dentre os mortos:
Jesus, que nos livra do castigo que está por vir.
Palavra do Senhor.



Evangelho - Mt 22,34-40

Amarás o Senhor teu Deus, e ao 

teu próximo como a ti mesmo.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 22,34-40

Naquele tempo:
34Os fariseus ouviram dizer que Jesus
tinha feito calar os saduceus.
Então eles se reuniram em grupo,
35e um deles perguntou a Jesus, para experimentá-lo:
36'Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?'
37Jesus respondeu: '`Amarás o Senhor teu Deus
de todo o teu coração, de toda a tua alma,
e de todo o teu entendimento!'
38Esse é o maior e o primeiro mandamento.
39O segundo é semelhante a esse:
`Amarás ao teu próximo como a ti mesmo'.
40Toda a Lei e os profetas
dependem desses dois mandamentos.
Palavra da Salvação

Homilia do Pe. Helder Salvador Clique aqui.


Disponibilizado originalmente no site da CNBB

SALMO DO SÁBADO, 25 DE OUTUBRO DE 2014

Salmo 121

Canto de alegria e louvor a nosso Deus pelos dias harmoniosos de nossas vidas.



*melodia disponibilizada por Arquidiocese de Goiania GO.
para extrair o mp3 deste video, sugiro http://www.youtube-mp3.org/pt

C                                                  G
Que alegria, quando me disseram: 
               G7                     C
Vamos à casa do Senhor!
C                                                  G
Que alegria, quando me disseram: 
                 F      G7               C
Vamos à casa do Senhor!


C                                                                    G
Que alegria, quando ouvi que me disseram: 
                  G7                     C
“Vamos à casa do Senhor!” 
C7                                               F
E agora nossos pés já se detêm, 
           G                              C
Jerusalém, em tuas portas.   (R)


Jerusalém, cidade bem edificada 
num conjunto harmonioso; 
para lá sobem as tribos de Israel, 
as tribos do Senhor.  (R)


Para louvar, segundo a lei de Israel, 
o nome do Senhor. 
A sede da justiça lá está 
e o trono de Davi.  (R)


Disponibilizado originalmente no blog Cante Salmos

LITURGIA DIÁRIA Sábado da 29ª Semana Tempo Comum - 25 de Outubro de 2014

Cor: Branco


1ª Leitura - Ef 4,7-16

Cristo é a Cabeça. Graças a ele, o corpo,
coordenado e bem unido, realiza o seu crescimento.
Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios 4,7-16
Irmãos: 
7Cada um de nós recebeu a graça 
na medida em que Cristo lha deu. 
8Daí esta palavra: 
'Tendo subido às alturas, 
ele capturou prisioneiros, 
e distribuiu dons aos homens'. 
9'Ele subiu'! Que significa isso, 
senão que ele desceu também às profundezas da terra? 
10Aquele que desceu é o mesmo que subiu 
mais alto do que todos os céus, 
a fim de encher o universo. 
11E foi ele quem instituiu alguns como apóstolos, 
outros como profetas, 
outros ainda como evangelistas, 
outros, enfim, como pastores e mestres. 
12Assim, ele capacitou os santos para o ministério, 
para edificar o corpo de Cristo, 
13até que cheguemos todos juntos à unidade da fé 
e do conhecimento do Filho de Deus, 
ao estado do homem perfeito 
e à estatura de Cristo em sua plenitude. 
14Assim, não seremos mais crianças 
ao sabor das ondas, 
arrastados por todo vento de doutrina, 
ludibriados pelos homens 
e induzidos por sua astúcia ao erro. 
15Motivados pelo amor queremos ater-nos à verdade 
e crescer em tudo até atingirmos aquele 
que é a Cabeça, Cristo. 
16Graças a ele, o corpo, coordenado e bem unido, 
por meio de todas as articulações que o servem, 
realiza o seu crescimento, 
segundo uma atividade à medida de cada membro, 
para a sua edificação no amor. 
Palavra do Senhor. 

Salmo - Sl 121, 1-2. 3-4a. 4b-5 (R. Cf. 1)

R. Que alegria, quando me disseram: Vamos à casa Senhor!

Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

1Que alegria, quando ouvi que me disseram:*
'Vamos à casa do Senhor!'
2E agora nossos pés já se detêm,*
Jerusalém, em tuas portas.R.

3Jerusalém,cidade bem edificada *
num conjunto harmonioso;
4apara lá sobem as tribos de Israel,*
as tribos do Senhor.R.

4bPara louvar, segundo a lei de Israel,*
o nome do Senhor.
5A sede da justiça lá está *
e o trono de Davi.R.


Evangelho - Lc 13,1-9

Se vós não vos converterdes,
ireis morrer todos do mesmo modo.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 13,1-9
1Naquele tempo, vieram algumas pessoas
trazendo notícias a Jesus
a respeito dos galileus que Pilatos tinha matado,
misturando seu sangue com o dos sacrifícios que
ofereciam.
2Jesus lhes respondeu:
'Vós pensais que esses galileus eram mais pecadores
do que todos os outros galileus,
por terem sofrido tal coisa?
3Eu vos digo que não.
Mas se vós não vos converterdes,
ireis morrer todos do mesmo modo.
4E aqueles dezoito que morreram,
quando a torre de Siloé caiu sobre eles?
Pensais que eram mais culpados
do que todos os outros moradores de Jerusalém?
5Eu vos digo que não.
Mas, se não vos converterdes,
ireis morrer todos do mesmo modo.'
6E Jesus contou esta parábola:
'Certo homem tinha uma figueira
plantada na sua vinha.
Foi até ela procurar figos e não encontrou.
7Então disse ao vinhateiro:
'Já faz três anos que venho procurando figos nesta
figueira e nada encontro.
Corta-a! Por que está ela inutilizando a terra?'
8Ele, porém, respondeu:
'Senhor, deixa a figueira ainda este ano.
Vou cavar em volta dela e colocar adubo.
9Pode ser que venha a dar fruto.
Se não der, então tu a cortarás.'
Palavra da Salvação.


Reflexão - Lc 13, 1-9

Quem vive na graça de Deus tem a vida dentro de si. Ao contrário, a paga do pecado é a morte. Esta verdade deve sempre estar presente em nossas mentes, a fim de que possamos, apesar dos nossos pecados, buscar a verdadeira vida que vem de Deus. A partir dessa consciência, devemos procurar constantemente a conversão, a busca da santidade, a coerência da nossa vida com a fé que professamos. O Evangelho de hoje nos mostra que Deus tem paciência conosco e, por meio da sua graça, está sempre contribuindo para a nossa conversão e para a nossa santificação, mas é necessário que também nós procuremos fazer a nossa parte.


Disponibilizado originalmente no site da CNBB