Vote na nossa pesquisa ao lado (Barra lateral direita)!

Música para o Domingo de Solenidade de Nossa Senhora Aparecida 12 de Outubro de 2014

Maria, intercessora.

Os vídeos ou áudios aqui apresentados têm o objetivo de proporcionar apenas amostras dos cantos litúrgicos suficientes para os que desejam aprender e cantar nas liturgias. As músicas completas poderão ser adquiridas em estabelecimento que comercialize músicas católicas ou pela internet nos sites especializados.

ENTRADAVídeo ou mp3PartituraCifraIndicação
De alegria vibrei no SenhorVídeoPartituraCifra1
Viva a mãe de Deus e nossaVídeoPartituraCifra4
SALMO RESPONSORIAL
Escutai minha filhaVídeoPartituraCifra1
ACLAMAÇÃO
Aleluia! Disse a mãe de JesusVídeoPartituraCifra1
OFERENDAS
Como vai ser?VídeoPartituraCifra1
COMUNHÃO
Bendirei ao Senhor todo o tempoVídeoPartituraCifra1
Quando teu Filho contigo vierVídeoPartituraCifra3
OUTROS
Ouviste a Palavra de DeusVídeoPartituraCifra1
Caminhando com MariaVídeoPartituraCifra1
Indicações:
1. Folhetos litúrgicos de circulação nacional.
3. Diocese de Colatina – ES.
4. Arquidiocese de São Paulo – SP.



Disponibilizado originalmente no site Meritocat

Música para o 27ª Domingo do tempo comum - 5 de Outubro de 2014

Rebeldia dos vinhateiros


Os vídeos ou áudios aqui apresentados têm o objetivo de proporcionar apenas amostras dos cantos litúrgicos suficientes para os que desejam aprender e cantar nas liturgias. As músicas completas poderão ser adquiridas em estabelecimento que comercialize músicas católicas ou pela internet nos sites especializados.


ENTRADAVídeo ou mp3PartituraCifraIndicação
Senhor, em tuas mãos a nossa vidaVídeoPartituraCifra1
Canta meu povo!VídeoPartituraCifra3
Eis-me aqui SenhorVídeoPartituraCifra5
SALMO RESPONSORIAL
A vinha do Senhor é a casa de IsraelVídeoPartituraCifra1
ACLAMAÇÃO
Aleluia! Eu vos escolhi foi do meio do mundoVídeoPartituraCifra1
OFERENDAS
Bendito seja Deus Pai do universoVídeoPartituraCifra1
Muitos grãos de trigoVídeoPartituraCifra5
Bendito és Tu ó Deus criadorVídeoPartituraCifra5
Nosso Pai nos põe a mesaVídeoPartituraCifra5
COMUNHÃO
Ó Pai somos nós esta vinhaVídeoPartituraCifra1
O nosso Deus com amor sem medidaVídeoPartituraCifra5
É comunhão, é comunhão, é Jesus CristoVídeoPartituraCifra5
OUTROS
Senhor meu Deus quando eu maravilhadoVídeoPartituraCifra3
Feliz de quem caminhaVídeoPartituraCifra3
Quero ouvir teu apelo SenhorVídeoPartituraCifra4
Vai, vai missionário do SenhorVídeoPartituraCifra5
Por causa de um certo ReinoVídeoPartituraCifra5
Indicações:

1. Folhetos litúrgicos de circulação nacional.
2. Arquidiocese de Goiania – GO.
3. Diocese de Colatina – ES.
4. Arquidiocese de São Paulo – SP.
5. Indicações de anos anteriores.

http://www.twitter-fanbox.com/user.php?user=RESTAURAPLIS
Disponibilizado originalmente no site http://www.meritocat.com.br/

Homilia do 27º Domingo comum - 5 de Outubro de 2014

Mt 21,33-43

“O Reino de Deus será entregue a uma nação que produzirá seus frutos”

A parábola de hoje é a segunda duma série de três, referentes ao julgamento final de Deus sobre o seu povo (antes houve a dos dois irmãos e virá ainda a da festa de casamento). Com certeza, a redação atual é resultado duma longa história de transmissão oral e de redação. Na boca de Jesus, a história visava a sorte da Vinha (v. 41); a tradição pré-sinótica concentrou a atenção na sorte do Filho, acrescentando a citação de Sl 118 e as alusões escriturísticas (vv. 42-44); finalmente, Mateus deixa claro que o advento do novo povo (v.41) está ligado ao destino daquele que fala e que deve ser condenado e morto, para depois ressuscitar (cf. notas da Bíblia TEB).
Na sua forma atual, a parábola é uma alegoria da História da Salvação. “Os mensageiros” são os profetas que foram matados pelo povo de Israel, culminando com Jesus, como o Filho. “O Reino” provavelmente se refere à promessa da benção em plenitude, dos últimos tempos. “O Povo” se refere à Igreja, no caso de Mateus composta principalmente de judeu-cristãos mas também de gentios convertidos, que juntos formam o Novo Povo de Deus, o verdadeiro Israel. Essa conclusão de v. 43 é a principal contribuição de Mateus à interpretação da parábola, e é mais suave do que a própria parábola, pois os maus vinhateiros não serão destruídos, mas perderão a promessa.
Como Mateus foi escrito num contexto de polêmica entre a sua comunidade e o judaísmo formativo do fim do primeiro século, queria ensinar para a sua comunidade que a promessa antiga feita ao Povo de Deus foi retirada das autoridades farisaicas e das suas comunidades, e dada à comunidade da Igreja. Mas isso não nos dá motivo para comodismo. Como o povo original perdeu a promessa porque “não deu fruto” também a Igreja não a possui de modo incondicional. Também as comunidades cristãs tem que “dar fruto” - os frutos de justiça, fraternidade, solidariedade, e partilha. A História da Salvação nos mostra que Deus não se deixa manipular, nem permite que qualquer comunidade ou religião se torna “dono” dele, mas que o seu verdadeiro povo é aquele que se dedica à construção dos valores do Reino de Deus. O texto convida a um sério exame e revisão das nossas práticas e estruturas eclesiais e eclesiásticas, para que a nossa Igreja cristã não chegue a merecer o destino dos vinhateiros, que, por não terem correspondido com a Aliança, viram a promessa retirada deles e dada a um outro povo “que produzirá os seus frutos “( v. 43).


Escrito por Pe. Helder Salvador
http://www.teologiafeevida.com.br/

Liturgia do 27º DOMINGO Tempo Comum - 5 de Outubro de 2014

  • Verde. 27º DOMINGO Tempo Comum 

PDF Imprimir Indique um amigo!
1ª Leitura - Is 5,1-7
A vinha do Senhor dos exércitos é a casa de Israel.
Leitura do Livro do Profeta Isaías 5,1-7
1Vou cantar para o meu amado
o cântico da vinha de um amigo meu:
Um amigo meu possuía uma vinha em fértil encosta.
2Cercou-a, limpou-a de pedras, 
plantou videiras escolhidas,
edificou uma torre no meio e construiu um lagar;
esperava que ela produzisse uvas boas,
mas produziu uvas selvagens.
3Agora, habitantes de Jerusalém e cidadãos de Judá,
julgai a minha situação e a de minha vinha.
4O que poderia eu ter feito a mais por minha vinha
e não fiz?
Eu contava com uvas de verdade,
mas por que produziu ela uvas selvagens?
5Pois agora vou mostrar-vos o que farei com minha vinha:
vou desmanchar a cerca, e ela será devastada;
vou derrubar o muro, e ela será pisoteada.
6Vou deixá-la inculta e selvagem:
ela não terá poda nem lavra,
espinhos e sarças tomarão conta dela;
não deixarei as nuvens derramar a chuva sobre ela.
7Pois bem, a vinha do Senhor dos exércitos
é a casa de Israel,
e o povo de Judá, sua dileta plantação;
eu esperava deles frutos de justiça - e eis injustiça;
esperava obras de bondade - e eis iniqüidade.
Palavra do Senhor.



Salmo - Sl 79,9.12.13-14.15-16.19-20 (R. Is 5,7a)
R. A vinha do Senhor é a casa de Israel.

9Arrancastes do Egito esta videira,*
e expulsastes as nações para plantá-la;
12até o mar se estenderam seus sarmentos,*
até o rio os seus rebentos se espalharam.R.

13Por que razão vós destruístes sua cerca,*
para que todos os passantes a vindimem,
14o javali da mata virgem a devaste,*
e os animais do descampado nela pastem?R.

15Voltai-vos para nós, Deus do universo!
Olhai dos altos céus e observai.*
Visitai a vossa vinha e protegei-a!
16Foi a vossa mão direita que a plantou;*
protegei-a, e ao rebento que firmastes!R.

19E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus!*
Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome!
20Convertei-nos, ó Senhor Deus do universo,
e sobre nós iluminai a vossa face!*
Se voltardes para nós, seremos salvos!R.

2ª Leitura - Fl 4,6-9
Praticai o que aprendestes e o 
Deus da paz estará convosco.
Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses 4,6-9
Irmãos:
6Não vos inquieteis com coisa alguma,
mas apresentai as vossas necessidades a Deus,
em orações e súplicas, acompanhadas de ação de graças.
7E a paz de Deus, que ultrapassa todo o entendimento,
guardará os vossos corações e pensamento
em Cristo Jesus.
8Quanto ao mais, irmãos, ocupai-vos
com tudo o que é verdadeiro, respeitável, justo,
puro, amável, honroso,
tudo o que é virtude ou de qualquer modo mereça louvor.
9Praticai o que aprendestes e recebestes de mim,
ou que de mim vistes e ouvistes.
Assim o Deus da paz estará convosco.
Palavra do Senhor.


Disponibilizado originalmente no da CNBB

Salmo do 27º DOMINGO Tempo Comum - 5 de Outubro de 2014

salmo 79

Este salmo nos faz refletir sobre como colocamos muitas vezes, a culpa de nossos problemas em Deus, e ao mesmo tempo nos revela que a causa desses mesmos problemas é a distancia que mantemos D'ele. Quando reconhecemos isto e clamamos Sua misericórdia, Ele então age em nossas vidas.




*Melodia postada originalmente por www.cancaonova.com, com interpretação de Graça Schelk

D            Bsus Bm               Em7       A4  A
 - A vinha do Senhor      é a casa de Israel
    D         Bsus Bm          Bb   C       D
 - A vinha do Senhor é a casa de Israel


             Bm7           A           A/G  A            
 - Arrancastes do Egito esta vide ira./
           Bm7          A/C#                D
e expulsaste as nações para plantá-la;/
          Em7            E/G#              A4  A               
 até o mar se estenderam seus sarmentos,/
           Em                G                   A4  A
até os rio os seus rebentos se espalharam.


                Bm7                 A              A/G   A
 - Por que razão vós destruístes sua cerca,/
                Bm7           A                D
 para que todos os passantes a vindimem,/
         Em7             E/G#         A4  A
 o javali da mata virgem a devaste,
       Em                       G                A4   A
e os animais do descampado nela pastam?


         Bm7            A                       A/G  A
 - Voltai-vos para nós, Deus do universo!/
    Bm7             A               D
Olhai dos altos céus e observai./
     Em7             E/G#         A4  A
 Visitai a vossa vinha e protegei-a!
     Em                G                A4   A
Visitai a vossa vinha e protegei-a!


    Bm7                    A                       A/G  A
 - Foi a vossa mão direita que a plantou;/
    Bm7                 A                   D
protegei-a, e ao rebento que firmastes/
         Em                G                A4   A
protegei-a, e ao rebento que firmastes!


             Bm7                    A                       A/G  A
- E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus!
            Bm7                 A                   D
Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome!/
         Em                    G                      A4   A
 Convertei-nos, ó Senhor Deus do universo,/
  Em        G                A4   A
 e sobre nós, seremos salvos!


Disponibilizado originalmente no blog Cante Salmos